Pular para o conteúdo principal

SIGNIFICADO DAS CORES DAS FLORES DE LÓTUS

Flor de Lótus 6


Significado das cores das flores de Lótus

Os budistas acreditam que a flor de lótus representa a sua transformação espiritual, o progresso da alma até alcançar o auge da iluminação. Suas raízes nascem no lodo e seu caule vai se desenvolvendo na água lamacenta até completar o seu desenvolvimento total, que é quando o botão emerge na superfície da água para desabrochar ao sol. Suas pétalas se fecham e ela submerge durante as noites.

A flor de lótus é sagrada, considerada um símbolo proeminente em muitas culturas asiáticas, com muitos significados associados. Possui um forte simbolismo no Budismo, onde é comum ver a representação do Buda em meditação, sentado dentro de uma flor de lótus. Essa flor representa a superação da dor e do sofrimento do mundo físico ao alcançar a iluminação do mundo espiritual.

Lótus e os 7 chakras principais


No tantrismo, é o símbolo do princípio feminino e no misticismo indiano cada chakra é simbolizado por um certo número de pétalas da flor de lótus. São geralmente diferenciados pela sua cor ou agrupamento, com três ou cinco flores, que podem ou não ser combinadas com folhas.
Chakra refere-se a cada um dos sete centros de energia que o nosso sistema de energético é composto. Os sete chakras principais começam a partir da base da coluna até o topo de sua cabeça, os quais funcionam como válvulas, regulando o fluxo de energia através do nosso sistema energético. A meditação ajuda a equilibrá-los, proporcionando bem-estar espiritual, mental e física.

Simbologia das cores das flores de Lótus



As flores podem ser de várias cores, como púrpuras, laranjas, amarelas, brancas, rosas, azuis e vermelhas, porém no Budismo, apenas cinco cores carregam um significado específico. Veja quais são elas:

Flor de Lótus Púrpura

lótus púrpura é conhecido como o lótus místico, representada apenas em algumas seitas esotéricas budistas. Pode ser representado de diversas maneiras, podendo estar em botão ou com as pétalas abertas. Ele pode estar sustentado por uma única haste, uma haste tripla, que simboliza as três partes do Garbhadhatu (que são Vairocana, lótus e vajra), ou uma haste quíntuplo que simboliza os cinco conhecimentos de Vajradhatu.
As oito pétalas novamente simbolizam o Nobre Caminho Óctuplo, um dos principais ensinamentos do Buda e também as oito principais divindades dos mandalas. As flores de lótus roxas também podem estar representadas sobre uma bandeja ou um copo como um símbolo de homenagem.

Flor de Lótus Branco


A lótus branca simboliza um corpo puro, mente e espírito, juntamente com a perfeição espiritual e uma pacificação da própria natureza. A flor de lótus normalmente tem oito pétalas, o que corresponde ao Nobre Caminho Óctuplo.
É o lótus branco que se encontra no centro da Mandala Garbhadhatu, representando o embrião do mundo. O lótus branco é considerado o lótus dos Budas (mas não o próprio Buda) por causa do simbolismo acima referido associado a ele.

Flor de Lótus Azul


A lótus azul simboliza a vitória do espírito sobre os próprios sentidos materiais. Também simboliza a sabedoria, o conhecimento e a inteligência. É sempre representado como um broto parcialmente aberta – o que significa que o conhecimento jamais acaba e que deve ser contínuo. Ao contrário do lótus vermelho, seu núcleo nunca é visto. É o lótus de Manjusri, e também um dos atributos de Paratacamita, a personificação da “perfeição da sabedoria”.

Flor de Lótus Vermelha


lótus vermelha simboliza a natureza original do coração. É o símbolo do amor, compaixão, paixão e outras emoções associadas ao coração. O lótus vermelho é geralmente representado com suas pétalas abertas, simbolizando a beleza e a doação de um coração. Também está associado a Avalokitesvara, O Buda da Compaixão.

Flor de Lótus Rosa


lótus rosa é o lótus supremo e é frequentemente associado com a mais alta divindade, ou seja, o próprio Buda. Embora muitas vezes confundida com a lótus branco, que geralmente é usado para outras divindades, é a flor de Lótus da cor rosa que simboliza o verdadeiro Buda.

Flor de Lótus Amarela


Embora a lótus amarela não esteja entre as cores escolhidas pelo budismo, não podemos negar que também são muito belas. Amarelo é a cor do sol, da energia, da felicidade. É uma cor brilhante, alegre, que simboliza o luxo – é como estar em festa a cada dia e também associada com a parte intelectual da mente e a expressão de nossos pensamentos.
Fonte:http://www.japaoemfoco.com/significado-das-cores-das-flores-de-lotus/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE É IKEBANA E COMO FAZER,PASSO A PASSO

A ikebana é originária da Índia, onde os arranjos eram destinados a Buda, e se personalizou na cultura nipônica, que a tornou mais conhecida. Em contraste com a forma decorativa de arranjos florais que prevalece nos países ocidentais, o arranjo floral japonês cria uma harmonia de construção linear, ritmo e cor. Enquanto que os ocidentais tendem a pôr ênfase na quantidade e no colorido das cores, dedicando a maior parte da sua atenção à beleza das corolas, os japoneses enfatizam os aspectos lineares do arranjo. A arte foi desenvolvida de modo a incluir o vasocaulesfolhas e ramos, além das flores. A estrutura de um arranjo floral japonês está baseada em três pontos principais que simbolizam o céu, a terra e a humanidade, embora outras estruturas sejam adaptadas em função do estilo e da escola. Dentre os mais diversos estilos de iquebana, destaca-se a Academia de Ikebana Sanguetsu. Esse estilo busca representar uma forma de se chegar ao equilíbrio, à simplicidade e à beleza. O sangue…

10 REGRAS DA VIDA POR UM MESTRE BUDISTA JAPONÊS

10 regras da vida por um mestre budistajaponês

Miyamoto Musashi foi um famoso guerreiro samurai na época do feudalismo no Japão. Foi autor da famosa obra ‘O Livro dos Cinco Anéis’. Além disso, tornou-se muito conhecido por ter escrito uma lista de regras da vida, duas semanas antes de morrer. Como um bom guerreiro oriental, para Miyamoto a luta era muito mais que um combate. Os samurais davam enorme valor para a evolução pessoal – este era precisamente o meio para se transformarem em bons combatentes. As regras da vida de Miyamoto sobreviveram com o tempo, assim como acontece com os clássicos. Nelas, encontra-se a sabedoria de quem viveu com coragem e em função de causas nobres. Sistematizamos essas regras em dez orientações partilhadas de seguida: “Se queres a felicidade por uma hora, tire uma soneca. Se quer felicidade por um dia, vá pescar. Se quer felicidade por um ano, herde uma fortuna. Se quer a felicidade para toda a vida, ajude alguém”.– Provérbio chinês – 1. Aceitação, a primeir…

UM MESTRE ZEN EXPLICA A ARTE DE 'DEIXAR IR', E NÃO É O QUE VOCÊ PENSA

UM MESTRE ZEN EXPLICA A ARTE DE 'DEIXAR IR', E NÃO É O QUE VOCÊ PENSA
Christina Sarich, Convidado 
Waking Times Thich Naht Hanh , o mestre Zen Budista, tem alguns conselhos interessantes sobre o que significa realmente deixar ir. Muitas pessoas confundem o desapego ou o não-apego como uma forma de indiferença ou desconexão emocional dos outros, mas, como Hanh explica, deixar de ir, com frequência, significa amar alguém mais do que você jamais amou antes. O Buda ensinou que o desapego, uma das disciplinas do Nobre Caminho, também chamado  ariyasaavaka, não é um ato físico de retraimento ou mesmo uma forma de austeridade. Embora o Buda ensine uma  “não-ação que é uma parte integral do Caminho Certo”,  se for tirado de contexto, pode dar a impressão de que devemos desenvolver uma falta de interesse pelos outros, e que devemos viver sem verdadeiramente sentindo ou expressando nossas emoções - nos isolando da vida. Esses tipos de interpretações erradas são tristemente  comuns , uma vez …