Pular para o conteúdo principal

BUDISMO E A DECLARAÇÃO DE CAMBRIDGE SOBRE A SENCIÊNCIA ANIMAL

Da esquerda à direita: Ani Ngawang Samten, Dalai Lama e Lama Zopa Rinpoche


Da esquerda à direita: Ani Ngawang Samten, Dalai Lama e Lama Zopa Rinpoche


Budismo e a Declaração de Cambridge sobre a Senciência Animal


29 de fevereiro de 2016 às 22:00

Postagens mais visitadas deste blog

10 REGRAS DA VIDA POR UM MESTRE BUDISTA JAPONÊS

10 regras da vida por um mestre budistajaponês

Miyamoto Musashi foi um famoso guerreiro samurai na época do feudalismo no Japão. Foi autor da famosa obra ‘O Livro dos Cinco Anéis’. Além disso, tornou-se muito conhecido por ter escrito uma lista de regras da vida, duas semanas antes de morrer. Como um bom guerreiro oriental, para Miyamoto a luta era muito mais que um combate. Os samurais davam enorme valor para a evolução pessoal – este era precisamente o meio para se transformarem em bons combatentes. As regras da vida de Miyamoto sobreviveram com o tempo, assim como acontece com os clássicos. Nelas, encontra-se a sabedoria de quem viveu com coragem e em função de causas nobres. Sistematizamos essas regras em dez orientações partilhadas de seguida: “Se queres a felicidade por uma hora, tire uma soneca. Se quer felicidade por um dia, vá pescar. Se quer felicidade por um ano, herde uma fortuna. Se quer a felicidade para toda a vida, ajude alguém”.– Provérbio chinês – 1. Aceitação, a primeir…

UM MESTRE ZEN EXPLICA A ARTE DE 'DEIXAR IR', E NÃO É O QUE VOCÊ PENSA

UM MESTRE ZEN EXPLICA A ARTE DE 'DEIXAR IR', E NÃO É O QUE VOCÊ PENSA
Christina Sarich, Convidado 
Waking Times Thich Naht Hanh , o mestre Zen Budista, tem alguns conselhos interessantes sobre o que significa realmente deixar ir. Muitas pessoas confundem o desapego ou o não-apego como uma forma de indiferença ou desconexão emocional dos outros, mas, como Hanh explica, deixar de ir, com frequência, significa amar alguém mais do que você jamais amou antes. O Buda ensinou que o desapego, uma das disciplinas do Nobre Caminho, também chamado  ariyasaavaka, não é um ato físico de retraimento ou mesmo uma forma de austeridade. Embora o Buda ensine uma  “não-ação que é uma parte integral do Caminho Certo”,  se for tirado de contexto, pode dar a impressão de que devemos desenvolver uma falta de interesse pelos outros, e que devemos viver sem verdadeiramente sentindo ou expressando nossas emoções - nos isolando da vida. Esses tipos de interpretações erradas são tristemente  comuns , uma vez …

CONSTRUINDO A COMUNIDADE BUDISTA-FAZENDA DE PESSOAS FELIZES PLUM VILLAGE (VÍDEO)

Promovendo atenção plenaCultivar a terra, transformar os elementos, colher os frutos da estação e observar os ritmos da natureza são práticas de compreensão, amor e atenção plena. Com atenção e concentração, podemos entrar em contato com a Terra, o céu e as maravilhas da vida. Sentimos nossa conexão íntima com o planeta como um ser vivo, respirando e cultivando nossa gratidão e reverência por este milagre. A partir desse processo, também tocamos a cura e a transformação dentro de nós e ganhamos um sentido do nosso lugar na Terra e nossa responsabilidade para com o planeta. "Não há como colher; 
A colheita é o caminho ".
Este é um ensinamento ensinado por Thầy aos nossos agricultores do primeiro ano durante o Festival de Ano Novo TET 2013. A agricultura não é sobre o futuro, sobre os planos e a espera de as frutas chegarem. A felicidade é um fruto que podemos colher todos os dias, cada momento que praticamos com a terra. Quando semeamos as sementes, cultivamos a terra ou irrigam…