Pular para o conteúdo principal

BUDISMO E A DECLARAÇÃO DE CAMBRIDGE SOBRE A SENCIÊNCIA ANIMAL

Da esquerda à direita: Ani Ngawang Samten, Dalai Lama e Lama Zopa Rinpoche


Da esquerda à direita: Ani Ngawang Samten, Dalai Lama e Lama Zopa Rinpoche


Budismo e a Declaração de Cambridge sobre a Senciência Animal


29 de fevereiro de 2016 às 22:00

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE É IKEBANA E COMO FAZER,PASSO A PASSO

A ikebana é originária da Índia, onde os arranjos eram destinados a Buda, e se personalizou na cultura nipônica, que a tornou mais conhecida. Em contraste com a forma decorativa de arranjos florais que prevalece nos países ocidentais, o arranjo floral japonês cria uma harmonia de construção linear, ritmo e cor. Enquanto que os ocidentais tendem a pôr ênfase na quantidade e no colorido das cores, dedicando a maior parte da sua atenção à beleza das corolas, os japoneses enfatizam os aspectos lineares do arranjo. A arte foi desenvolvida de modo a incluir o vasocaulesfolhas e ramos, além das flores. A estrutura de um arranjo floral japonês está baseada em três pontos principais que simbolizam o céu, a terra e a humanidade, embora outras estruturas sejam adaptadas em função do estilo e da escola. Dentre os mais diversos estilos de iquebana, destaca-se a Academia de Ikebana Sanguetsu. Esse estilo busca representar uma forma de se chegar ao equilíbrio, à simplicidade e à beleza. O sangue…

10 REGRAS DA VIDA POR UM MESTRE BUDISTA JAPONÊS

10 regras da vida por um mestre budistajaponês

Miyamoto Musashi foi um famoso guerreiro samurai na época do feudalismo no Japão. Foi autor da famosa obra ‘O Livro dos Cinco Anéis’. Além disso, tornou-se muito conhecido por ter escrito uma lista de regras da vida, duas semanas antes de morrer. Como um bom guerreiro oriental, para Miyamoto a luta era muito mais que um combate. Os samurais davam enorme valor para a evolução pessoal – este era precisamente o meio para se transformarem em bons combatentes. As regras da vida de Miyamoto sobreviveram com o tempo, assim como acontece com os clássicos. Nelas, encontra-se a sabedoria de quem viveu com coragem e em função de causas nobres. Sistematizamos essas regras em dez orientações partilhadas de seguida: “Se queres a felicidade por uma hora, tire uma soneca. Se quer felicidade por um dia, vá pescar. Se quer felicidade por um ano, herde uma fortuna. Se quer a felicidade para toda a vida, ajude alguém”.– Provérbio chinês – 1. Aceitação, a primeir…

UM MESTRE ZEN EXPLICA A ARTE DE 'DEIXAR IR', E NÃO É O QUE VOCÊ PENSA

UM MESTRE ZEN EXPLICA A ARTE DE 'DEIXAR IR', E NÃO É O QUE VOCÊ PENSA
Christina Sarich, Convidado 
Waking Times Thich Naht Hanh , o mestre Zen Budista, tem alguns conselhos interessantes sobre o que significa realmente deixar ir. Muitas pessoas confundem o desapego ou o não-apego como uma forma de indiferença ou desconexão emocional dos outros, mas, como Hanh explica, deixar de ir, com frequência, significa amar alguém mais do que você jamais amou antes. O Buda ensinou que o desapego, uma das disciplinas do Nobre Caminho, também chamado  ariyasaavaka, não é um ato físico de retraimento ou mesmo uma forma de austeridade. Embora o Buda ensine uma  “não-ação que é uma parte integral do Caminho Certo”,  se for tirado de contexto, pode dar a impressão de que devemos desenvolver uma falta de interesse pelos outros, e que devemos viver sem verdadeiramente sentindo ou expressando nossas emoções - nos isolando da vida. Esses tipos de interpretações erradas são tristemente  comuns , uma vez …